BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Conheça mais sobre a norma de avaliação de bens – NBR 14653

Conheça mais sobre a norma de avaliação de bens – NBR14653

A NBR 14653 é uma Norma Brasileira que visa padronizar e manter a qualidade das avaliações de bens no País, definindo os procedimentos gerais e específicos de acordo com cada tipo de avaliação. A NBR 14653 é dividida em sete partes.

Neste artigo, explicaremos sobre, as sete divisões da NBR 14653 e os principais métodos de avaliação recomendados.

Quais são as 7 partes da NBR 14653?

São elas:

  1. Parte 1: Procedimentos gerais;
  2. Parte 2: Imóveis urbanos;
  3. Parte 3: Imóveis rurais;
  4. Parte 4: Empreendimentos;
  5. Parte 5: Máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral;
  6. Parte 6: Recursos naturais e ambientais;
  7. Parte 7: Patrimônios históricos.

Nessas sete partes são definidos conceitos, terminologias, procedimentos para classificação do bem, descrição das atividades necessárias para o procedimento de avaliação, procedimentos quanto a pesquisa de mercado e aspectos quantitativo e qualitativo dos elementos comparativos, além da definição dos principais métodos de avaliação

Quais são os principais métodos previstos na avaliação de bens

Cada uma dessas metodologias se aplica a depender do objetivo da avaliação, e do que pretende-se avaliar ou seja se deseja identificar o valor de um bem, de seus frutos e direitos ou reproduzir seu custo de reedição.

deve ser utilizada conforme previsto pela NBR 14653-1, que especifica em quais situações e circunstâncias cada uma delas é recomendada

  • Método comparativo direto de dados de mercado;
  • Método involutivo;
  • Método da renda;
  • Método evolutivo;
  • Método da quantificação do custo;
  • Método comparativo direto de custo.
Fonte: Freepick

Cada uma dessas metodologias deve ser utilizada conforme previsto nas situações e circunstancias sugeridas pela pela NBR 14653, de acordo com o objetivo da avaliação.

Sobre o mercado de trabalho e oportunidades na área de Avaliações

Conforme o item 15 do Edital, a remuneração mínima é de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais) e a remuneração máxima pode chegar a R$ 36.600,00 (trinta e seis mil e seiscentos reais), por ordem de serviço, a depender da complexidade do trabalho. Além disso, as despesas com deslocamento serão reembolsadas, conforme o item 16 do Edital.

O Engenheiro ou Arquiteto pode iniciar como pessoa física para ganhar experiência ou já montar um escritório para a prestação deste serviço em larga escala

Com muita frequência se encontram editais para prestação de serviço de bancos e prefeituras, e outras instituições, geralmente exige-se para isso o credenciamento como pessoa jurídica. Para a atuação como pessoa física, também grandes oportunidades, na prestação de serviços de avaliação como perito judicial e assistente técnico, avaliação particulares para fins de partilha, inventario, desapropriações dentre outras.

Definitivamente, a avaliação de bens e imóveis, tem uma grande perspectiva, exigindo no inicio baixo investimento inicial, para qualificar-se através de cursos e pouco investimento em equipamentos para realização do trabalho.

Recomento ler também o artigo: Avaliação de imóveis: O oceano azul

Siga-me no Instagram: @robsonschneider.eng

Total
7
Shares
1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese

WORKSHOP ENGENHEIRO PERITO

Conheça o método que engenheiros de todo o Brasil estão usando para trabalhar na justiça recebendo de R$4.375,00 á R$11.547,00.
Sem prestar concurso público!

Fique tranquilo, não enviamos spam!