BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Os salários dos engenheiros civis no Brasil Onde eles ganham mais e onde eles ganham menos

Não é de hoje que nós, profissionais da engenharia começamos a nos preocupar com o futuro da nossa profissão. Por mais que faltem engenheiros por aqui, eu ainda insisto em dizer que o que faltam são os engenheiros capacitados e com diferenciais no currículo, que é o que o mercado realmente procura!

mercado-engenharia-civil

Independentemente da falta ou não de engenheiros no país, há outro fato que é no mínimo desanimador: A diferença dos salários dos mesmos profissionais em diversos estados do nosso Brasil. Dá pra acreditar que em Roraima um engenheiro civil começa ganhando menos da metade do que ganha um profissional no Rio de Janeiro?

Pois é, a divergência de salários é muito grande ao redor do nosso país, e foram consultadas através de uma pesquisa no Salariômetro, para o cargo de engenheiro civil (função 214215 – CBO). Os valores salariais tem como base as contratações que foram feitas entre maio e outubro de 2014.

Confira a listagem completa dos salários dos engenheiros civis em cada estado:

1 – Rio de Janeiro 

Salário médio de admissão: 8.807 reais
Base de cálculo: 919 contratações entre maio e outubro de 2014.


2. Distrito Federal

Salário médio de admissão: 7.288 reais
Base de cálculo: 180 contratações entre maio e outubro de 2014.


3. Amazonas

Salário médio de admissão: 7.288 reais
Base de cálculo: 53 contratações entre maio e outubro de 2014


4. São Paulo

Salário médio de admissão: 7.218 reais
Base de cálculo: 2.083 contratações entre maio e outubro de 2014.


crise-engenharia-civil


5. Mato Grosso do Sul

Salário médio de admissão: 7.099 reais
Base de cálculo: 89 contratações entre maio e outubro de 2014.


6. Pará

Salário médio de admissão: 6.938 reais.
Base de cálculo: 179 contratações entre maio e outubro de 2014.


7. Amapá

Salário médio de admissão: 6.801 reais.
Base de cálculo: 13 contratações entre maio e outubro de 2014.


8. Bahia

Salário médio de admissão: 6.748 reais.
Base de cálculo: 405 contratações entre maio e outubro de 2014.


9. Maranhão

Salário médio de admissão: 6.594 reais.
Base de cálculo: 73 contratações entre maio e outubro de 2014.


graduação-bacharelado-construcao-civil


10. Pernambuco

Salário médio de admissão: 6.501 reais
Base de cálculo: 290 contratações entre maio e outubro de 2014.


11. Espírito Santo

Salário médio de admissão: 6.339 reais.
Base de cálculo: 130 contratações entre maio e outubro de 2014.


12. Ceará

Salário médio de admissão: 6.348 reais.
Base de cálculo: 254 contratações entre maio e outubro de 2014.


13. Paraná

Salário médio de admissão: 6.327 reais.
Base de cálculo: 436 contratações entre maio e outubro de 2014.


14. Alagoas

Salário médio de admissão: 6.221 reais.
Base de cálculo: 39 contratações entre maio e outubro de 2014.


engenharia-civil-mercado-aquecido-blog-da-engenharia


15. Minas Gerais

Salário médio de admissão: 6.164 reais.
Base de cálculo: 990 contratações entre maio e outubro de 2014.


16. Mato Grosso

Salário médio de admissão: 5.852 reais.
Base de cálculo: 129 contratações entre maio e outubro de 2014.


17. Rio Grande do Sul

Salário médio de admissão: 5.784 reais.
Base de cálculo: 273 contratações entre maio e outubro de 2014.


18. Paraíba

Salário médio de admissão: 5.650 reais.
Base de cálculo: 58 contratações entre maio e outubro de 2014.


19. Goiás

Salário médio de admissão: 5.639 reais.
Base de cálculo: 271 contratações entre maio e outubro de 2014.


engenharia-civil-


20. Tocantins

Salário médio de admissão: 5.627 reais.
Base de cálculo: 44 contratações entre maio e outubro de 2014.


21. Rio Grande do Norte

Salário médio de admissão: 5.575 reais
Base de cálculo: 70 contratações entre maio e outubro de 2014.


22. Santa Catarina

Salário médio de admissão: 5.423 reais
Base de cálculo: 253 contratações entre maio e outubro de 2014.


23. Piauí

Salário médio de admissão: 5.273 reais
Base de cálculo: 46 contratações entre maio e outubro de 2014.


24. Rondônia

Salário médio de admissão: 5.228 reais.
Base de cálculo: 41 contratações entre maio e outubro de 2014.


engenharia-civil-2


25. Acre

Salário médio de admissão: 5.119 reais.
Base de cálculo: 10 contratações entre maio e outubro de 2014.


26. Sergipe

Salário médio de admissão: 4.849 reais.
Base de cálculo: 40 contratações entre maio e outubro de 2014.


27. Roraima

Salário médio de admissão: 3.797 reais.
Base de cálculo: 7 contratações entre maio e outubro de 2014.


 
E você, mora em que local do país? O que achou dos salários? Decepcionante?
Referência: Revista Exame

Total
0
Shares
12 comentários
  1. Gostei da pesquisa mas como servidor público gostaria que fosse verificado salários mais inferiores ainda e esse diferença tanto existe entres as esferas federal, estadual e municipal bem como existe discrepâncias salariais dentro dos órgãos do poder executivo é maior ainda quando verificar um engenheiro do poder judiciário com salários mais altos em relação aos demais. Deveria existir uma isonomia salarial!!!!!!!!

    1. Por isso que é uma média!. Aqui no PR vejo engenheiro ganhando na faixa 2.500-3500, e outros ganhando na faixa de 10000-11000. Estes ultimos em orgãos federais, judiciarios, e também engenheiros senior.

  2. Olá, meu nome é Matheus, acabei de cursar o ensino médio e estou prestes a me ingressar no curso de engenharia civil. O que eu quero através dessa mensagem, é uma opinião de vocês, engenheiros formados . Após o SISU, me senti muito triste, pois a minha nota ficou muito a baixo das minhas expectativas e não consegui entrar na faculdade que eu queria. Meu sonho é cursar engenharia civil em uma universidade pública, obrigatoriamente pública. A minha maior vontade é passar na UFU (Uberlândia), mas não deu certo. Uma universidade que é bem provável que eu conseguia passar, é na UFV campus de Rio Paranaíba, uma pequenina cidade que fica perto de onde eu moro (moro em Patrocínio-MG). Mas eu fico muito receoso se curso em Rio Paranaíba ou não, pois como a cidade é muito pequena, fico em dúvida quanto à qualidade do curso e quanto à baixa oportunidade de estágios que eu vou ter na área. Uma outra opção que me passa pela cabeça, é fazer um cursinho em Uberlândia por pelo menos 5 messes e tentar o vestibular da UFU. Agora me encontro em uma encruzilhada: não sei se começo engenharia em um lugar que não me parece muito promissor (mas que não deixa de ser uma instituição federal) ou se faço cursinho. Vale lembrar que estou SUPER ansioso para começar engenharia. E então, gostaria de saber a opinião de vocês.
    P.S.: Acompanho sempre o site e fico muito feliz com o conteúdo que encontro lá.
    Abraço!

    1. Boa tarde. Acabei o Ensino médio também e fiz o SISU. Eu queria passar na UFG mas minha nota não deu. Coloquei na UFMT e passei. A cidade é pequena, porém o curso dura 4 anos, sendo manhã, tarde e podendo ter de noite. Logo, compensa você começar logo e não perder tempo com cursinho e etc. A cada ano você ganha mais concorrentes. E sem falar que você não vai perder tempo. Comece cara!

    2. Mateus, faço Civil na Uniube universidade Paga em Uberlândia que o curso é noturno, e a grande maioria dos meus colegas conseguiram estágio em diversas empresas, agora o pessoal da UFU por ser curso integral não tem muitas oportunidades e o os empresários daqui só querem explorar o estagiário, sendo na maioria da vagas o estudante fazer papel de encarregado de obras, orçamentista ou Cadista. Vai na fé na Federal que vai te dar uma base muito maior e sem pagar a altíssima mensalidade.

  3. Teria como fazer uma análise salarial das engenharias Elétrica, Eletrônica e Automação em todo brasil também? Ou poderia dizer onde posso encontrar informações semelhantes sobre as eng. que citei? Não sei se é fácil fazer esse tipo de pesquisa (provavelmente não é…) Mas se puder me ajudar agradeço.

  4. Eduardo, legal essa reportagem…
    Mas eu pergunto: Como as empresas, principalmente nos estados que oferecem os menores salários, pagam abaixo do piso salarial nacional de um engenheiro?
    Isso não seria conta lei? Ou cada estado tem um piso e há essa diferença absurda?
    O que o CREA faz a respeito?
    Abraço…
    Obs: Eu fazia Civil mas mudei para Produção, estou no 6º período e satisfeito com minha escolha…

    1. É contra a lei, mas se você entrar na justiça, perde a causa, pois a lei é anterior a Constituição de 88, e esqueceram de revisa-la e acabou contrariando a consitituição, que diz que nenhum salario pode ser vinculado ao mínimo nacional, ou seja, deveria ser fixado por lei, em valor fechado, e revisado de tempos em tempos. No ultimo SOEAS, eles avisaram que vai ser feito um projeto de lei para corrigir isto, fixando o mínimo para o engenheiro civil em R$5.500 (por 6h/semanais).

  5. Esses valores são para quem tem experiência, imagina pra quem está formando agora? Sou de Minas Gerais e aqui nem estágio eu estou conseguindo.

  6. Nao esta tao mal assim, porque en alguns países os salarios tambem estao baixos, por exemplo em Portugal, nos países da america do sul, como Argentina, Ecuador ,Bolivia, e outros os salarios estao mais ou menos tudo depende da experiencia, para estes salarios e de um profisional con uns 5 anos de experiencia com os de mais tempo de experiencia como a mina por exemplo que tenho 32 anos de obras de grande envergadura tudo modifica podemos atingir salarios de mais de 25mil dólares mensais…..

  7. Esses salários estão um pouco surreais, mesmo para Engº pleno e sênior, respectivamente, e mesmo quando pagam isso, têm que ter MUITA experiência comprovada.
    Aqui no RJ um Engº júnior, ganha no máximo R$ 4.000, sendo que a média fica entre R$2.500 a R$3.500…falo por experiência própria na área e vendo vários amigos ao longo dos anos.
    Então, não se baseiem só em salários, ou listas que tirem a “média” de salário nacional, para escolher seu curso. Realmente há casos excepcionais de um salário desses, mas estão longe de ser uma coisa comum.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese

WORKSHOP ENGENHEIRO PERITO

Conheça o método que engenheiros de todo o Brasil estão usando para trabalhar na justiça recebendo de R$4.375,00 á R$11.547,00.
Sem prestar concurso público!

Fique tranquilo, não enviamos spam!