BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Todos pedágios deveriam ter a mesma tarifa?

Uma grande dúvida das pessoas é: Por qual motivo os pedágios possuem tarifas diferentes? Se você não tem noção da resposta leia este artigo até o final e comece a entender as principais diferenças entre as concessões rodoviárias.

Fonte: https://www.arteris.com.br/noticias/nova-tarifa-de-pedagio-da-fernao-dias-passa-a-valer-a-partir-do-dia-22-de-dezembro/

Os pedágios não deveriam ter a mesma tarifa?

A resposta desta pergunta é: NÃO!

Cada concessionária possui um tipo de contrato de concessão e deve prestar um tipo de serviço aos usuários que transitam pelo segmento concessionado.

Sendo assim cada concessionária vai estipular um valor de tarifa de acordo com os investimentos necessários e lucro desejado em relação ao negócio.

Fonte: https://pixabay.com/pt/illustrations/ponto-de-interroga%c3%a7%c3%a3o-pilha-pergunta-1495858/

O que diferencia as tarifas?

O valor da tarifa pode variar de acordo com inúmeros fatores. Alguns dos principais são:

  • Tipo de contrato de concessão ?;
  • Volume de Tráfego ????;
  • Investimentos previstos ? (interseções a serem realizadas, obras de ampliação, duplicação, construção de pontes, viadutos, passarelas, manutenção e restauração);
  • Serviços prestados aos usuários (quantidade de viaturas de inspeção de tráfego, tempo para atendimento das ocorrências, monitoramento do trecho).

Além destes itens existem inúmeros outros fatores que impactam no valor das tarifas, mas cabe ao poder concedente avaliar a sugestão da concessionária e a autorização do valor proposto.

Nenhuma concessionária irá impor um valor de tarifa e independente da avaliação do poder concedente.

O cálculo para estipular o valor de uma tarifa é bem complexo e os contratos de concessões garantem o entendimento da formulação.

Fonte: https://pixabay.com/pt/photos/escrita-caneta-homem-tinta-papel-1149962/

Exemplos de tarifas diferentes

Existem inúmeras vias que foram duplicadas, melhoradas e ampliadas pelo Estado e para evitar custos com manutenção e conservação, as vias são concedidas. Assim o parceiro privado passa a ter responsabilidade sobre as condições da via.

Em outros casos o Governo faz um planejamento de concessão rodoviária com intuito de que o próprio investidor faça as melhorias necessárias. Sendo assim as empresas precisam executar duplicações, construir pontes, viadutos, passarelas, interseções e outros.

Notoriamente a primeira opção de concessão teria um valor para operação bem menor do que a segunda opção de concessão. Isto se dá pelo fato da segunda opção ter um investimento exponencialmente maior.

Além disso o fluxo na via da primeira opção, duplicada, tem mais veículos pesados que contribuem com uma tarifa maior. Ou seja, além de ter um volume de tráfego menor, em muitos casos, a segunda opção arrecada em quantidade menor.

Fonte: o autor.

A concessionária pode ter lucro?

Nenhuma empresa privada entraria em uma concessão, independente da área, se não tivesse nenhum tipo de lucro.

Trata-se de um plano de negócio a longo prazo. No caso de rodovias as concessões são com previsões de 25 a 30 anos. Com exemplos no exterior de administrações de contratos com até 50 anos.

Os primeiros anos carecem de investimentos altíssimos e com o passar do tempo a amortização vai sendo feita até que a arrecadação começa a gerar lucros.

Então seria ignorância pensarmos que as empresas trabalham para arrecadar somente o que investem. Elas têm seu lucro sobre a operação e execução das obras previstas no contrato e isto não tem problema algum. Faz parte do negócio

Fonte: https://pixabay.com/pt/photos/empres%c3%a1rio-dire%c3%a7%c3%a3o-sucesso-3492380/

Então qual a melhor forma de interpretar uma tarifa?

Ao fim deste artigo espero que tenha ficado claro que para se compreender o valor de uma tarifa é necessário conhecer o contrato da concessão em que estamos avaliando.

Somente este pode fornecer dados e critérios específicos que possibilitam o entendimento dos valores cobrados.

você conseguiu entender o motivo da diferença entre as tarifas? já tinha se perguntado isto antes?

Esta dúvida é comum e sempre que quiser saber algo relacionado a este tema ou outro qualquer relacionado a RODOVIAS deixe um comentário!

Este artigo foi produzido pelo Eng. Lucas Ribeiro. Colunista do Blog da Engenharia do tema Infraestrutura Rodoviária. Quer ler mais artigos do nosso colunista, clique no link a seguir: Eng. Lucas Ribeiro

Pedágio pode ser substituído por cobrança proporcional à distância percorrida!

Total
0
Shares
4 comentários
  1. Parabéns pelo artigo primeiramente. Não sabia muito sobre o tema, mas sempre tive curiosidade em entender melhor. Muitos falavam só do tráfego e outros de km totais para o cálculo, mas agora está claro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese

WORKSHOP ENGENHEIRO PERITO

Conheça o método que engenheiros de todo o Brasil estão usando para trabalhar na justiça recebendo de R$4.375,00 á R$11.547,00.
Sem prestar concurso público!

Fique tranquilo, não enviamos spam!