O melhor das engenharias
BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias
peixes exóticos

Peixes exóticos e a disputa desigual com peixes nativos

Os peixes exóticos são considerados um dos principais responsáveis pela perda de biodiversidade em diversos ecossistemas aquáticos (extinção de espécies).

Neste artigo, vamos conhecer mais sobre o que são os peixes exóticos, por que são tão perigosos e algumas alternativas para evitar a sua introdução em locais que não são de sua origem. Então aperte os cintos e simbora conferir!

Afinal, o que são peixes exóticos?

Peixes exóticos são espécies que foi transferida de sua localidade original para um lugar onde ela não existia, geralmente pela ação humana, de forma intencional ou não.

Mas a introdução de novas espécies não é algo bom para um reservatório, por exemplo?

Não, é importante lembrar que um reservatório não apresenta boas condições somente porque há muitos peixes ali, quais espécies que estão presentes importa e muito.

As principais motivações de introdução de peixes estão relacionadas à ações humanas visando benefício próprio, são elas:

  • Aumento da produção de pescado;
  • Repovoamento de estoque pesqueiro;
  • Incremento da pesca esportivo;
  • Aquariofilia.

Mas por que uma espécie exótica é tão perigosa?

A fauna e flora presente em uma bacia hidrográfica é resultado de processos evolutivos ao longo de muitos anos, que resultou em um equilíbrio naquele ecossistema.

Assim, o peixe exótico ao ser introduzido no novo ambiente, não passou por todo esse processo evolutivo junto aos organismos daquele local, não têm predadores naturais, a maioria são espécies resistentes que possuem ampla tolerância, crescimento e reprodução rápida, são agressivas (competem por espaço e outros recursos), se for carnívora pode predar (se alimentar) espécies nativas.

Outro aspecto negativo decorrente da introdução de espécies exóticas é o fato de que trazem consigo novas doenças e pragas para outros peixes, para o ambiente e até mesmo para os humanos.

Além disso, esses peixes podem provocar uma mistura de espécies (hibridização) e a pior situação é que essas espécies podem até ocasionar a extinção local de peixes nativos, restando ao pescador, ao povo e ao reservatório somente o peixe que veio de fora.

Sendo assim, os peixes exóticos podem ser motivo de vários problemas ambientais, econômicos e até de saúde.

A introdução de espécies exóticas é considerada crime ambiental!

A Lei 9.605/98, também conhecida por Lei de Crimes Ambientais, regulamentada pelo Decreto Federal 6.514/08, não só proíbe, mas tipifica como crime: “Introduzir espécime animal no País, sem parecer técnico oficial favorável e licença expedida por autoridade competente (art. 31).

DENUNCIA DEVE SER FEITA AO IBAMA PELO NÚMERO: 0800 061 8080

Alternativas

Não existe apenas uma alternativa, precisamos pensar em diferentes formas como:

  • Informar, sensibilizar e convencer as comunidades quanto ao risco da introdução de peixes exóticos.
  • Pressionar órgãos públicos para incentivar o cultivo dos peixes nativos!
  • Mais pesquisas devem ser feitas, visando o cultivo de peixes nativos para substituir a fonte de proteínas advindas das espécies de peixes de água doce introduzidas nos reservatórios.
  • Também é possível fazer piscicultura isolada, ou seja, construções de açudes ou viveiros distantes dos cursos dos rios, evitando que as espécies introduzidas em outros locais.
  • Deixar os reservatórios que fornecem água para a população livres de peixes exóticos!
  • A conscientização pode começar nas escolas!

Este artigo foi inspirado e baseado nas seguintes referências:


Leia mais artigos aqui e acompanhe o Blog da Engenharia nas redes sociais!

Twitter | Instagram | Facebook | YouTube | LinkedIn


 

Total
0
Shares
1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese