BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Nem que seja CERVEJA!

Olá caro leitor, em clima de copa, na última sexta-feira, as autoridades do Qatar proibiram o consumo de cerveja nos arredores dos estádios da Copa no Mundo, pois diferente dos outros países que já sediaram a copa em Qatar tem as questões relacionadas à religião.

Contudo, todo esse ocorrido torna-se um excelente estudo de caso, que no final terá uma reflexão apenas para a cervejaria. E já que o assunto é cerveja, vamos destacar os principais insumos do processo produtivo da cerveja e demonstrar que os produtos que temos hoje disponíveis no mercado são muito mais que apenas um produto acabado, vem comigo para os bastidores da produção, nem que seja cerveja.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Vamos lá!

Primeiramente, como engenheira de produção sou apaixonada por processos produtivos, independe do produto final, o processo, é muito bonito e empolgante.

Além do mais, todo produto conta uma história, cada etapa do processo tem um propósito.
E entender toda essa história, agrega valor e transforma.
Saber que você pode implementar uma melhoria na história de um produto acabado é algo maravilhoso, é a melhoria continua e aperfeiçoamento!

Fonte: Istockphoto, 2022.

Com base nesses conceitos, todo produto acabado é muito mais que apenas um produto acabado na mão do consumidor, e é nos bastidores que a história começa.

OS BASTIDORES


Quando analisamos a cadeia de valor da cerveja com os principais envolvidos no processo produtivo, concluímos que tudo começa lá com o produtor rural, no campo! São eles que vão gerar os principais insumos da cerveja.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Os Insumos

De forma bem simplificada, os insumos são todos os itens considerados indispensáveis para a fabricação da mercadoria que será ofertada aos clientes, que sem eles não teria o produto disponível no mercado. No caso da cerveja os principais insumos, são a água, malte, lúpulo e levedura.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Malte


Por exemplo, o Malte é um grão que desenvolve através da umidade, porém quando começa o processo de germinação ele precisa ser interrompido. E esse processo de secagem do grão, pode ser realizada em temperaturas e tempos diferentes que vai ocasionar em um grão com características diferentes de acordo com a forma que foi realizada a secagem.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Ou seja, essas características do malte e a sua proveniência vão influenciar diretamente o corpo da cerveja. Se mais leve, mais encorpada, se mais claro, escuro, pode lembrar um biscoito, torra, até mesmo chocolate, depende muito.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Além dessa variedade com relação ao tempo de secagem, podemos adicionar outros cereais, que seriam os adjuntos, na receita da cerveja.

  • Cereais para cerveja encorpada: trigo, aveia centeio.
  • Cereais para cerveja leve: milho, arroz.

Lúpulo

Por outro lado o Lúpulo é uma planta que quando plantado uma vez, no decorrer dos anos, obtêm-se lúpulo sempre no mesmo rizoma das plantas fêmeas, pois só elas que produzem flores.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Consequentemente, são importantes para preserva a cerveja, além de acrescentar aromas e amargor, sempre utilizado em pequenas quantidades, afinal tem um grande impacto.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Além disso, o manuseio tradicional do lúpulo é adiciona-lo a caldeira de cerveja, para serem fervidos lá dentro, o calor é necessário por conta dos alfa ácidos que dão o amargor. O lúpulo não é amargo, só após serem transformados em isso-alfa-ácidos é que dão amargor a cerveja.

Fonte: Istockphoto, 2022.

ÁGUA

Mais de 90% da cerveja é água e dos 6 minerais importantes para a cerveja presentes na composição química da água, o cloreto e o sulfato ganham destaque para importância no sabor:

  • O sulfato, ressalta o amargor
  • O cloreto, ressalta dulçor
Fonte: Istockphoto, 2022.

Acima de tudo a fonte da água tem variação de minerais de acordo com as diferenças regionais. Pode ser caracterizado como uma água dura, rica em minerais ou água mole, que tem menos minerais, além disso a fonte de água tem uma grande importância pois muda o corpo da cerveja.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Porém com o avanço da tecnologia atualmente temos condições de tratar a água, moldar a sua composição para atingir a cerveja desejada.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Levedura

O mais importante, a Levedura é da família dos fungos, célula que consome açúcar e se multiplica fazendo a fermentação. Levedura produz o álcool e gás carbônico, e se alimenta do mosto que tem fonte de nitrogênio.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Quem faz a cerveja é a levedura!

Em suma, agora que sabemos os principais insumos que são utilizados para fabricação da cerveja, podemos dizer que cerveja é muito mais que um produto acabado. A cerveja é um produto fermentado por meio de levedura e a partir de um mosto cervejeiro feito a base de malte de cevada e água com adição de lúpulo.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Escolas Cervejeiras

Enquanto isso, uma forma de representação dos países que originam algum tipo de cerveja é por meio das escolas cervejeiras. E atualmente as principais escolas cervejeiras são: alemã, inglesa, americana e belga. Inclusive será assunto de um próximo artigo, sobre as escolas cervejeiras, pois são muitos detalhes incríveis de culturas totalmente diferentes.

Fonte: Istockphoto, 2022.


Por exemplo, na escola alemã tem a lei da pureza alemã, Reinheitsgebot de 1516 instituída pelo Duque Guilherme IV da Baviera que determinou que as cervejas só poderiam ser produzidas utilizando três ingredientes: água, malte e lúpulo, só depois que teve uma mudança na lei e eles acrescentaram a levedura, essa é a escola tradicional.

Já a escola Belga é a escola totalmente o oposta da alemã, porque ela não quer saber só daqueles ingredientes especificados na lei da pureza, então tem muita variedade e ousadia na produção de cerveja, ela acrescenta frutas, especiarias, muda-se a forma de fazer, essa é a escola da criatividade.

Essas são as duas escolas cervejeiras que eu mais gosto, mas depois falamos sobre elas.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Como resultado a cerveja é uma bebida que une as pessoas à mesa e a variedade de cervejas existentes no mundo é cada vez maior, cada lugar no mundo produz cerveja de uma forma diferente, com características e personalidades únicas.

Fonte: Istockphoto, 2022.

NEM QUE SEJA CERVEJA

Em outras palavras, esses foram os bastidores da produção nem que seja cerveja, por se tratar de um bebida com teor alcoólico é importante se consumir com moderação. E ter consciência de após consumir o produto fazer o descarte da forma correta. Pois a embalagem da cerveja quando descartada da forma correta, torna-se fonte de matéria-prima para geração de novos produtos, ou o resíduo passa a ser reintroduzido no ciclo produtivo, por meio da logística reversa.

Fonte: Istockphoto, 2022.

E como prometido a Reflexão para a cervejaria!

Consequentemente, ao ler a noticia sobre Qatar, logo pensei no gerenciamento da produção industrial da cervejaria, pois a partir do momento que ela recebe o pedido para produzir precisa fazer uma adequação em toda a fábrica, desde contratação temporária, solicitar matéria-prima, produzir para a demanda mensal e produzir para a demanda especial por um período.

Por outro lado, como estratégia usual, analisar o mercado consumidor que vai ser direcionado as bebidas é importante, pois o mesmo sofre alterações constantes, seja pelos princípios e valores agregados, seja pelo evento do momento. Para não ocasionar as perdas e depreciação de equipamentos pois todas essas questões trazem impactos futuros, que muitas vezes podem não ter soluções. São os próprios sistemas que causam suas próprias crises, e não forças externas ou os erros dos indivíduos.

Fonte: Istockphoto, 2022.

Nem que seja sem cerveja

Para resumir, o aprendizado na vida é constante e o que vale mesmo é a nossa real intensão perante um fato e o respeito sob as culturas do mundo. E seja com cerveja ou sem cerveja fica a nossa torcida para o Brasil conquistar o hexacampeão nessa Copa do Mundo 2022.

Fonte: Istockphoto, 2022.


Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese

WORKSHOP ENGENHEIRO PERITO

Conheça o método que engenheiros de todo o Brasil estão usando para trabalhar na justiça recebendo de R$4.375,00 á R$11.547,00.
Sem prestar concurso público!

Fique tranquilo, não enviamos spam!