BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

O poder da análise de dados na área financeira

Dados são o “novo petróleo”. A análise inteligente destes dados, gerando informações valiosas para a tomada de decisão, determinará o futuro das empresas e dos negócios.

Dados, estão sendo chamados de “novo petróleo” e a análise de dados está cada vez mais presente na vida dos negócios, inclusive na área financeira.

Porém, o que são dados?

Certamente, dados são coleções de fatos, tais como: números, palavras, medições, observações ou mesmo apenas descrições de coisas.

Em outras palavras, os dados podem ser qualquer caractere, texto, palavras, números, imagens, som ou vídeo e, se não colocados em contexto, significam pouco ou nada para um ser humano.

Por outro lado, a informação é algo útil e formatada de uma maneira geral, permitindo que seja entendida por um ser humano.

Por exemplo, diferença entre dado e informação:

  • Dado: +55-21-9999-9999
  • Informação: Telefone Pessoal
Cloud Computing.
Fonte: Freepik, 2022.

E o Big Data? O que seria? Será que é mais do que um termo da moda no mundo dos negócios?

Acima de tudo, todo mundo deixa “rastros” quando cria uma conta em rede social, assiste um vídeo na internet, faz compras online, faz pesquisas na internet, curte ou comenta posts etc. Portanto, multiplique isso bilhões de vezes e você começa a perceber o que é Big Data.

Em outras palavras, Big Data é uma coleção de conjuntos de dados, grandes e complexos, que não podem ser processados por bancos de dados ou aplicações de processamentos tradicionais. Como resultado, desde que o conceito de Big Data foi definido pela primeira vez, utilizando a teoria dos 5 V’s, a Análise de Dados e o mercado mudaram radicalmente.

Porém, para existir o Big Data, os 5 V’s precisam estar presentes, são eles:

  • Volume: diz respeito ao volume de dados gerados diariamente;
  • Velocidade: refere-se ao tempo que estes dados levaram para serem gerados e coletados;
  • Variedade: tem relação com a variedade de fontes e códigos;
  • Veracidade: alguns dados não têm valor para uma empresa ou negócio, com o Big Data, os gestores fazem a separação do que realmente importa;
  • Valor: todo dado coletado deve ser transformado em informação, essa informação é gerada através dos dados, após a estruturação e análise. Tornando-se algo extremamente relevante para a utilização dos profissionais na tomada de decisões estratégicas em benefício dos negócios.

Como os profissionais podem utilizar o poder da análise de dados na era do Big Data?

Certamente, a cada ano o volume de dados disponíveis nas mais variadas fontes aumenta exponencialmente. Consequentemente, este volume de dados juntamente com a tecnologia, estão influenciando as empresas e a forma como elas realizam suas operações.

Acima de tudo, os profissionais estão utilizando os dados para conseguir insights de negócios para a área financeira, e desta forma passar para diretoria quais são as melhores estratégias.

Como resultado, no mundo financeiro, o grande volume de dados e o desenvolvimento de algoritmos estão sendo utilizados para aumentar a eficiência dos negócios. Desta forma, os profissionais da área financeira conseguem aproveitar estas informações valiosas para reduzir custos operacionais e aumentar os lucros.

Big Data na área financeira.
Fonte: Freepik, 2022.

Como a Análise de Dados, utilizando o Big Data, pode trazer benefícios para a área financeira de um negócio ou empresa?

Prevenção de desvios e fraudes

Certamente, a possibilidade de detectar possíveis desvios internos ou fraudes é um dos principais benefícios da utilização da análise de dados na área financeira, com o Big Data.

Por exemplo, algumas situações que a análise de dados na área financeira apontou:

  • Pagamentos em desacordo com critérios de contrato;
  • Descoberta de inscrições contábeis com veracidade duvidosa;
  • Ou ainda uma gestão incorreta de estoques.
Segurança dos sistemas e softwares com Big Data.
Fonte: Unsplash, 2022.

Segurança dos sistemas

Certamente, através da análise de dados, os profissionais da área financeira conseguem avaliar toda movimentação da empresa, assim, identificando qualquer comportamento suspeito.

Porém, este é apenas um dos exemplos que mostra como a aplicação da análise de dados na área financeira influenciou no desenvolvimento dos softwares das organizações, tornando-os mais seguros e fortes.

Desenvolvimento de serviços e produtos personalizados.
Fonte: Freepik, 2022.

Serviços e produtos personalizados

Os dados coletados são analisados e utilizados para modelar o comportamento dos clientes, desenvolvendo uma espécie de mapeamento do volume comercial do mercado. Com isso, a análise de dados na área financeira, com o Big Data está permitindo que a disponibilidade e as ofertas de produtos sejam realizadas de forma estratégica.

Consequentemente, a disponibilidade de produtos e serviços personalizados tem agradado os clientes, com isso, aumentado as vendas.

Acima de tudo, a análise de dados tem impedido que gestores invistam recursos em produtos novos sem potencial, pois permite formular uma previsão exata sobre as tendências dos clientes.

Redirecionamento e controle dos custos.
Fonte: Freepik, 2022.

Redirecionamento e controle dos custos

Seja pelo site da empresa, pelas redes sociais ou através da Gestão de Relacionamento com o Cliente, os profissionais da área financeira estão conseguindo estudar o público-alvo para descobrir exatamente quais são suas necessidades e preferências.

Como resultado, os recursos financeiros e as estratégias passaram a ser mais bem direcionados, impedindo assim que investimentos de risco fossem registrados pela contabilidade. As decisões tomadas através destas análises permitem reduzir custos, otimizar o atendimento ao consumidor e influenciar consideravelmente na valorização da marca.

Dashboard, visualização de informações para tomada de decisão.
Fonte: Freepik, 2022.

Ciência de Dados para transformar informações em produtos e serviços e agregar mais valor nos negócios

Certamente, instituições financeiras e empresas estão ampliando a utilização da análise de dados. Mais de 90% das instituições financeiras utilizam a análise de dados para inovar e transformar os processos operacionais, ampliar o grau de segurança das informações, atender os clientes de forma personalizada.

Porém, ainda existe um grande desafio que as empresas e o setor financeiro enfrentam:

  • Traduzir os dados coletados em números e análises que consigam interpretar e antecipar as necessidades e o comportamento dos clientes.

Acima de tudo, para superar este desafio, a demanda por empresas que atuam com Data Science (Ciência de Dados) tem aumentado bastante.

Consequentemente, cada vez mais empresas passaram a entender a importância de orientar suas culturas aos dados (Data-Driven), reconhecendo a importância do Big Data e da Ciência de Dados para tomar melhores decisões e oferecer melhores produtos e serviços.

Como implantar uma cultura orientada a dados nas empresas?

Em suma, normalmente o processo de uso inteligente de dados é feito pela empresa em três etapas:

  1. Otimização da coleta de dados, com a adoção e a construção de sistemas que combinam diferentes fontes de dados;
  2. Utilização de ferramentas analíticas próprias ou de parceiros para extrair e interpretar toda informação coletada e desenhar modelos de decisão;
  3. Implementação de operações de marketing omnicanal (abordagem integrada de uma marca para cada ponto de contato com o cliente em todos os canais), através de soluções de automação que otimizam e escalam as operações dos clientes com base nos dados, utilizando tecnologias que combinam:
  • Analytics: análise exploratória de dados, modelagem estatística e preditiva, inferências e previsões;
  • Inteligência Artificial – IA: capacidade de uma máquina para reproduzir competências semelhantes às humanas;
  • Machine Learning (ou Aprendizado de Máquina): subcampo da IA que permite dar aos computadores a habilidade de aprender sem que sejam explicitamente programados para isso. É um método de análise de dados que automatiza o desenvolvimento de modelos analíticos.
O uso inteligente dos dados definem o futuro dos negócios.
Fonte: Pixabay, 2022.

Qual é o volume de dados gerados anualmente?

Por exemplo, um estudo recente da consultoria IDC previu que a quantidade de dados gerados anualmente no mundo aumentará de 33 zetabytes (ZB) em 2018 para 175 zetabytes em 2025.

Um zetabyte equivale a uma unidade de informação ou memória de byte seguida por 21 zeros, ou seja, 1021 bytes (10 elevado à 21a potência).

“Nunca foi tão importante para as empresas aproveitar a proliferação de dados, desde a análise do sentimento social até o número de casos de covid-19 e previsões”.

mencionado em um relatório da Refinitiv. Empresa que fornece tecnologia, informações e soluções para mais de 40 mil instituições de 190 países.

As empresas que souberem extrair com inteligência informações valiosas dos dados terão vantagem competitiva.
Fonte: Pixabay, 2022.

Qual é o verdadeiro poder da análise de dados para o futuro das empresas?

Em conclusão, a análise de dados já faz parte do nosso dia a dia.

O mais importante, na nova economia digital, com soluções de Big Data ganhando força em todos os setores do mercado, com transações cada vez mais informatizadas, o poder da análise de dados na área financeira está cada vez mais evidente.

Em suma, as empresas que acompanharem esse movimento terão uma vantagem competitiva muito relevante frente à concorrência, podendo definir o sucesso ou fracasso da companhia.

“Sem dados você é apenas mais uma pessoa com uma opinião.” “Em Deus nós acreditamos. Todos os outros devem trazer dados”.

William Edwards Deming.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese