O melhor das engenharias
BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias
Fonte: https://disruptiveinvesting.io/wp-content/uploads/2021/06/7.0-p.jpg

O Futuro (ou Presente) da Impressão 3D

A Impressão 3D (ou Manufatura Aditiva) vem se desenvolvendo a uma velocidade surpreendente. Pouco anos atrás não se falava tanto em tecnologias, materiais e aplicações possíveis através da impressão 3D como nos dias de hoje. O que era futuro já é realidade e, acredite, muito ainda está por vir!

Para quem acompanha de perto, todo mês tem lançamento de uma nova tecnologia, material, volume/capacidade de impressão, softwares, novos produtos, entre outros. Por isso, é fundamental sempre estar atento as novidades que surgem, pois estas afetarão como vamos desenvolver os produtos do futuro. E, se quiser conhecer agora as principais tecnologias de impressão 3D, pode ler o artigo “Quais são as principais tecnologias de Impressão 3D?

Nos últimos meses, foi perceptível o foco na pesquisa e desenvolvimento de novos materiais e velocidade de impressão. Ambos permitirão atender de forma mais rápida as mudanças e volumes exigidos pela indústria e possuir melhores características mecânicas nas peças produzidas.

Uma outra característica que também se destaca na evolução são as dimensões das máquinas, que estão cada vez maiores. Em pouco tempo, máquinas de polímero e metal, saíram de dimensões na casa dos milímetros (500 mm, em média) para dimensões que alcançam até metros.

Com base nos cenários de pesquisas e desenvolvimentos atual, são listadas algumas das novidades futuras (ou presentes) da Impressão 3D:

1) Bioimpressão

Talvez uma das grandes áreas que a impressão 3D pode promover uma grande revolução é na saúde. Já bastante atuante com órteses e próteses, as pesquisas e desenvolvimento de tecidos, para evoluir posteriormente à órgãos e partes do corpo humano, está no radar das principais empresas e instituições de saúde em todo o mundo.

Atualmente pesquisadores já conseguem bioimprimir órgãos de animais e tecidos, a partir de células-tronco. Inclusive, a startup brasileira TissueLabs é uma das empresas que está construindo a plataforma para a criação de órgãos e tecidos no laboratório.

Impressora 3D para bioimpressão e protótipo de coração de rato impresso em 3D, respectivamente (Fonte: TissueLabs).

Pode (e deve) demorar ainda alguns anos até vermos órgãos como fígados e coração sendo impressos e usados em seres humanos. Mas vale (e muito!) a pena acompanhar esta evolução!

2) Construção Civil

Construção de casas e prédios é uma outra grande aplicação da impressão 3D. Muitas tecnologias já estão sendo usadas, através da extrusão de material (concreto com diversos tipos de enchimento) por um bocal, porém de uma forma, considerada por alguns, ainda relativamente simples (comparadas a estrutura pré-moldadas, como já existem).

Quando se fala em estruturas arquitetônicas complexas, que seriam difíceis de pré-moldar, podemos começar a ver um grande diferencial e valor agregado do uso da impressão 3D no setor de construção. Além disso, é possível também pensar na redução de resíduos de construção que elas podem promover.

Uma das empresas que se destaca nesse setor é a ICON, a qual está executando um projeto arrojado: a construção do maior bairro de casas impressas em 3D.

Construção do maior bairro de casas com impressão 3D (Fonte: ICON).

Uma outra abordagem interessante seria utilizar as impressoras 3D em locais de difícil exploração como, por exemplo, locais ou planetas inabitados, para construir as primeiras infraestruturas necessárias nestes locais.

3) Impressão de eletrônicos

O desenvolvimento de dispositivos eletrônicos com formato curvo e sem necessidade de fios é um dos desejos de todos que trabalham neste setor. Atualmente, devido às poucas alternativas na construção de sistemas eletrônicos, sendo em geral através de placas impressas planas e retangulares, a manufatura aditiva pode permitir uma nova forma de projetar.

A capacidade de fabricar fios integrados aos componentes eletrônicos e placas de circuito será um grande benefício para os desenvolvedores de produtos. Como destaque (e para acompanharmos), as empresas Nanodimension e Voxel8 (adquirida recentemente pela Kornit Digital) estão na frente destes desenvolvimentos.

Eletrônicos impressos em 3D (Fonte: Nanodimension).

Outros desenvolvimentos que podem também causar revolução é a impressão 3D de itens considerados simples, como transistores e capacitores.

4) Nanoimpressão

Em 2001, o prof. Satoshi Kawata (Universidade de Osaka, Japão) foi pioneiro com trabalho em nanoescala usando manufatura aditiva, produzindo peças na escala de mícrons.

No Instituto de Tecnologia de Viena também foram realizados alguns trabalhos, sendo um minúsculo carro de corrida fabricado usando a tecnologia litografia de dois fótons (o material (resina) endurece quando os dois fótons atinge ao mesmo tempo o material).

Catedral impressa na ponta de um lápis (estrutura impressa em nanoescala) (Fonte: MaeID — FutureRetrospectiveNarrative (Daniela Mitterberger, Tiziano Derme) e Technische Universitaet Wien (Aleksandr Ovsianikov e Peter Gruber)).

O que este desenvolvimento poderia promover? A fabricação, por exemplo, de pequenos robôs (“nanobots”), os quais poderiam ser injetados na corrente sanguínea e realizar tratamentos em humanos.

5) Comida impressa em 3D

Existem algumas vertentes para fabricação de alimentos por impressão 3D. Alguns já realizam a construção das camadas de pastas de alimentos (sobrepondo-se um tipo de alimento ao outro – o que chamam de “imprimir com comida”), enquanto outros buscam uma verdadeira “impressão de comida”, através do uso de células tronco bovinas, por exemplo.

Algumas características que a impressão 3D pode trazer para a área gastronômica é a produção de alimentos com geometria complexas e personalizadas, agregando valor ao produto final.

Um exemplo recente da aplicação da manufatura aditiva na área da alimentação é o chamado “Nutristacks”, desenvolvido em uma parceria entre a Colgate e a Nourished. São alimentos concebidos para proporciona um hálito fresco, uma proteção oral melhorada e um suporte para os dentes e esmalte ao longo do dia (clique aqui e confira reportagem completa).

Nutristacks, produzido em parceria entre a Colgate e a Nourished (Fonte: 3D Printing Media).

E para você: qual o futuro (ou presente) da impressão 3D?

Abraço,

Luan Saldanha.

Total
2
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese