O melhor das engenharias
BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Energia solar: uma prática humanitária sustentável

Muito é discutido e evidenciado os benefícios ambientais e financeiros para quem tem a oportunidade de usufruir da energia proveniente do sol. Contudo, pouco é discutido o impacto da prática humanitária da energia solar na sociedade.

Ao se debruçar sobre o dicionário Aurélio, tem-se que o humanitário é “Aquele que busca promover o bem-estar dos indivíduos, da humanidade, buscando incentivar reformas sociais…”. Sendo assim, ao analisar as diversas promoções de bem estar e reformas sociais que a energia solar vem fazendo, no qual serão expostas mais adiante neste artigo, se pode afirmar que a energia solar também é uma prática humanitária sustentável.

Bora conferir?

Energia solar deve levar eletricidade para 5.000 pessoas no pantanal

O projeto ilumina pantanal tem como foco levar energia elétrica estável a uma região de difícil acesso, o pantanal do Mato Grosso do Sul. Tal projeto faz uso da energia solar por meio de sistemas individuais e off grid, com o uso de baterias por ser uma área isolada.

Diante dessa iniciativa, pessoas que em pleno século XXI, não tinham acesso a energia elétrica ou um acesso estável, passa a ter por meio da energia solar. Sendo assim, em números, o governo estadual afirma que “ao todo, 2.167 unidades consumidoras serão beneficiadas pelo projeto até 2022”.


Governo do Estado Mato Grosso do Sul

Projeto levará energia solar para aldeias indíginas do Rio Xingu                                                   

Aldeias indíginas que antes eram abastecidas por diesel e geradores de energia, passam a fazerem uso de uma energia sustentável, a solar. O projeto piloto citado anteriormente é denominado de “Energia Verde no Xingu” e se desenvolve por meio de um sistema autônomo, ou seja, o que é desconectado da rede elétrica convencional. Nesse sentido, outra inovação desse projeto é que o mesmo faz uso de painéis flutuantes.

Energia solar nas comunidades         

A primeira cooperativa de Energia Solar em Favelas do Brasil, a Revolusolar, promove o desenvolvimento sustentável de comunidades através da Energia solar.

Com isso, a entidade citada no parágrafo anterior desenvolve diversos projetos, como: o Programa de Energia Sustentável (PES), Programa de Formação Profissional (PFP) e o Programa de Educação Ambiental (PEA).

Ainda assim, a mesma ressalta-se que:

“Pequenas placas fotovoltaicas  acopladas a baterias e alojadas em garrafas PET, juntamente com LEDs, se tornam um instrumento de desenvolvimento social provendo iluminação pública em regiões que não são atendidas pela municipalidade, reduzindo os índices de violência, e agregando a comunidade em torno de uma melhora das condições locais.”

Nelson Falcão – blog da Revolusolar

A Revolusolar aceita contribuições para que esse projeto continue se expandindo. Portanto, a energia solar atravessa barreiras sociais e promove a acessibiliddae a uma energia limpa e sustentável.

Quer saber mais sobre a energia solar e outras energias renováveis? Confere este artigo!

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese