O melhor das engenharias
BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Tratamento de Efluentes: Tratamento Primário

No artigo anterior ( Parte I) fizemos uma introdução ao processo de tratamento de efluentes bem como abordamos a etapa preliminar. Para recordar, a etapa preliminar visa a remoção de sólidos grosseiros. Agora, nesta segunda parte,  falaremos do tratamento primário dos efluentes. Estão prontos?

Tratamento Primário de efluentes

Para começar, no tratamento primário de efluentes busca-se remover o material, sólido ou líquido, presente na sua matriz. Sobretudo, esse material encontra-se em suspensão.

Zero efluentes: Fertirrigação em Gravataí | Dana Social

Além disso, nessa etapa de tratamento podemos lançar mão de processos físicos, no qual separamos devido a diferença de densidade, processos físico-químicos com a adição de um agente coagulante, e processos puramente químicos, por exemplo, neutralização.

Reações de Neutralização. Neutralização Total e Parcial

Tratamento físico de efluentes

Conforme introduzidos anteriormente, os processos físicos separam o contaminante presente no efluente devido a diferença de densidade. Sendo assim, podemos citar dois processos: a sedimentação e a flotação.

No processo de sedimentação a massa específica do contaminante é maior do que a da água. Em contrapartida, na flotação essa relação se inverte.

o que é decantação da água? – Diferença
Processos físicos de separação

Os decantadores são equipamentos que podem ter além de formas variadas, diferentes meios de operação. Isso quer dizer, em relação à forma, os decantadores podem ser retangulares ou circulares.

mechanical wastewater treatment plant, clarkdale, arizona - effluent imagens e fotografias de stock
Decantador circular com ponte fixa
Acid Water Waste From Copper Mine In Romania – Valea Sesii – entire village covered by mine waste

Por outro lado, quanto a forma de operação, os circulares podem ser com mecanização na presença de uma ponte móvel ou sem mecanização.

Por fim, o lodo formado , oriundo do efluente, pode ser retirado na forma mecanizada por sucção ou raspagem, ou por pressão hidrostática.

Na flotação, ao utilizarmos ar, reduzimos a massa específica da partícula. Este ar faz com que o mecanismo de flotação ocorra por três mecanismos diferentes, por exemplo: por adesão, por aprisionamento e por arraste.

Schematic diagram of a flotation separation cell.
Britannica, The Editors of Encyclopaedia. “Flotation”. Encyclopedia Britannica, 6 Jan. 2012, https://www.britannica.com/technology/flotation-ore-dressing. Accessed 29 September 2021.

Entretanto, uma desvantagem nesse processo é a criação de caminhos preferenciais, ou seja, as bolhas seguem um caminho fixo pelo efluente deixando zonas com uma maior concentração de partículas.

Tratamento físico-químico

Nesse tratamento podemos realizar a operação de coagulação e floculação.
Na coagulação adiciona-se uma agente coagulante. Usualmente, emprega-se Hidróxido de Alumínio ou Cloreto Férrico, ambos eletrólitos fortes.

Tratamendo fisico químico de efluentes
Fonte: https://www.safewater.org/fact-sheets-1/2017/1/23/conventional-water-treatment

A presença destes componentes no efluente gera uma desestabilização das partículas coloidais da mistura pela presença de cátions gerados através da formação de hidróxidos.

Similarmente, na floculação emprega-se um auxiliar, desta vez, esse agente é um polieletrólito.

Em suma, o que diferencia as duas técnicas é que na coagulação temos a formação das partículas, e na floculação temos o crescimento das partículas.

Conclusão, terminamos mais uma etapa no processo de tratamento de efluentes. Logo logo traremos as demais etapas.

Não fiquem fora dessa, curtam, compartilhem e fiquem atentos ao blog da engenharia para não perderem nenhum assunto.

Total
0
Shares
1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese