BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

9 alternativas gratuitas para software de Engenharia

Autoria: Yago Souza Oliveira Eng. COMPUTAÇÃO

Quando concluímos ou estamos próximos de concluir a graduação vem diversas dúvidas e anseios na nossa cabeça. Montar nosso escritório, começar uma empreitada nova, procurar o emprego dos sonhos. As vezes não dispomos de recursos para iniciar uma jornada mais empreendedora e, como bem sabemos, software é um item caro. Anuidades e mensalidades da Autodesk, Adobe e tantos outros cobrem uma parcela considerável do nosso já magro orçamento.

E se tivéssemos a possibilidade de inicializar com alternativas gratuitas para começar a atender nossos clientes e, posteriormente quem sabe, investir nesse ferramental tão importante? Aqui listamos 9 alternativas de código aberto para software usados em engenharia para ajudá-lo(a) nessa empreitada.

turned on black and grey laptop computer
Photo by Lukas Blazek

O que é “código aberto”

Antes de tudo, vamos definir o que é Código Aberto. Este termo vem do inglês Open Source que diz respeito ao modelo de desenvolvimento, onde se promove o licenciamento livre para um determinado produto. Em termos mais práticos, é a disponibilização de um determinado projeto (seja ele de software, de design, de construção) para que o mesmo possa ser redistribuído, usado, examinado ou adaptado sem a necessidade de uma licença comercial.

Normalmente quando se fala em código aberto a primeira coisa que vem é Linux, sistema operacional conhecido por usar esse tipo de licença, mas não se resume só a isso. Todos os softwares listados nesse artigo estão sob essa licença e são gratuitos, recebendo contribuição de programadores para serem melhorados constantemente. Mas agora vamos a nossa lista.

AutoCAD

Um dos, senão o mais famoso software para engenharia civil é sem dúvidas o AutoCAD. Usado para elaborações de projetos em 2D e 3D, essa ferramenta possui disciplinas próprias dentro da faculdade, algumas até liberando licença para uso estudantil. Todavia, temos dentro do universo do código aberto excelentes opções que podem ser úteis para seu início de carreira. Confira opções gratuitas que podem substituir o AutoCAD!

FreeCAD

O FreeCAD é uma alternativa já consolidada dentro do mercado como uma excelente opção ao AutoCAD. Robusto, possui a funcionalidade de modelagem 3D, sendo uma alternativa inclusive a outros softwares como o Revit e o SolidWork. O link pode ser visto clicando aqui.

Tela do FreeCAD
FreeCAD. Fonte: Wikipédia

LibreCAD

Já o LibreCAD é uma opção mais simples, tendo sua principal característica a modelagem em 2D. Por ser simples também é bem leve, podendo ser usado em computadores menos robustos que sua alternativa paga. Você pode conferir clicando aqui.

Tela do LibreCAD
LibreCAD. Fonte: Wikipédia

Prós: A princípio, o FreeCAD é a alternativa mais robusta, podendo ser usado para modelagem 3D. Todavia, LibreCAD é mais simples, fazendo apenas modelagem em 2D, porém é mais leve, sendo executado em computadores mais simples.

Contra: Ambos possuem uma curva de aprendizagem complexa, já que muitos comandos e atalhos que são usados em outros softwares não são os mesmos aqui. No caso do LibreCAD ainda tem a limitação do design, mas essa parte é bem subjetiva.

Agisoft Metashape

Metashape é um dos principais softwares de fotogrametria do mercado. Muito poderoso e robusto é usado tanto dentro da engenharia como nas artes, astronomia e agricultura. Um dos, senão o mais famoso software para engenharia civil é sem dúvidas o AutoCAD. Usado para elaborações de projetos em 2D e 3D, essa ferramenta possui disciplinas próprias dentro da faculdade, algumas até liberando licença para uso estudantil. Todavia, temos dentro do universo do código aberto excelentes opções que podem ser úteis para seu início de carreira. Confira opções gratuitas que podem substitui-lo.

AliceVision Meshroom

Meshroom é a principal alternativa de código aberto para fotogrametria no mercado. Construído a partir do framework AliceVision (daí o nome), tem uma interface bem intuitiva, podendo exportar o projeto para diversos formatos e ter seus modelos manipulados em outros sistemas. Você pode conferir clicando aqui.

tela do meshroom
Meshroom. Fonte: Unity Forum.

Regard3D

Com uma interface mais simples mas bastante poderoso, é uma alternativa viável para esse tipo de processamento. Você pode conferir clicando aqui.

Regard3D. Fonte: AlternativeTo.

Prós: Em primeiro lugar, o Mashroom possui uma interface bem amigável, além de sua mantenedora possuir diversos vídeos e tutoriais em seu site oficial. Em contrapartida o Regard3D consegue ser mais leve e mais otimizado para o uso.

Contra: Todavia, o Meshroom é de uso bem específico, tendo seu principal uso para fotogrametria. Se sua necessidade fugir um pouco disso possa ser que enfrente problemas. Assim como o Regard3D sofre do mal da maioria dos projetos open source: design e usabilidade bem fracos comparado a versões comerciais fechadas.

Revit

Revit se consolidou no mercado como um software poderosíssimo para projetos e desenho técnico. Sendo uma alternativa ao já citado AutoCAD (apesar de ser da mesma empresa) tem dentro de si um ferramental mais voltado para objetivos de urbanismo e arquitetura. Confira opções gratuitas que podem substitui-lo.

Sweet Home 3D

O Sweet Home 3D possui uma ampla gama de itens e opções para montar seu projeto arquitetônico ou de urbanismo. Possui inúmeras texturas, móveis, plantas e demais complementos para poder dar vida à sua proposta. Pode conferir clicando aqui.

tela do Sweet home 3D
Sweet Home 3D. Fonte: YouTube.

Prós: Bem fácil de usar e pode ser usado diretamente do browser, além de ter uma interface bem intuitiva.

Contra: Todavia a sua versão instalável pode requer uma máquina mais robusta, havendo possíveis problemas de performance.

Photoshop

Nem só de design e fotógrafos vive o Photoshop. Principal software para edição de imagens, desde um retoque na apresentação para seu cliente até mais de forma profissional para construção do seu portfólio você pode acabar se deparando com essa necessidade. Confira opções gratuitas que podem substitui-lo.

GIMP

Amado por seus usuários, é um dos projetos open source de maior sucesso, com bastante contribuições e sempre se atualizando. Se somar com o patch PhotoGIMP pode tornar a migração menos dolorosa.

alternativa
GIMP. Fonte: YouTube.

Prós: Sempre atualizado e com uma comunidade engajada, possui diversos tutoriais e material de estudo para poder começar a usar. Bem como possui uma interface muito bonita para os padrões de software aberto.

Contra: Por outro lado, possui uma curva de aprendizagem um pouco complexa se comparado ao Photoshop, com uma interface não tão bonita ou com todo o ferramental para quem já está muito acostumado com o sistema da Adobe.

Project

Já tivemos um artigo excelente sobre 4 alternativas ao Microsoft Project. Além das alternativas citadas adicionaremos mais uma. Confira opções gratuitas que podem substitui-lo.

GanttProject

GanttProject é uma ferramenta de desktop multiplataforma para gerenciamento de projetos. Possui diversos tipos de gráficos, agendamentos e ainda consegue exportar e importar seus projetos. Você pode conferir clicando aqui.

open source
GanttProject. Fonte: GanttProject Forum.

Prós: Possui um design limpo e intuitivo, o que facilita seu uso. Também é bastante leve e pode ser usado em computadores não tão robustos assim.

Contra: Peca em algumas funcionalidades mais avançadas do seu concorrente, além de possuir bastante limitações em detalhes, como não conseguir indicar horas, apenas dias, por exemplo.

Microsoft Office

Esse é um dos softwares mais famosos do mundo. A suíte de escritório da Microsoft se consolidou (com razão) como a principal ferramenta de edição de documentos, planilhas e apresentação. Confira opções gratuitas que podem substitui-lo.

LibreOffice

De antemão podemos definir o LibreOffice como o principal suíte de código aberto para escritório do mundo, o LibreOffice já vem como padrão na maior parte das distribuições Linux. Vinda de uma ramificação do Apache OpenOffice, hoje anda com as próprias pernas e possui uma comunidade de contribuidores enormes, suporte a diversos idiomas e uma infinidade de funcionalidades que podem atender tanto o usuário básico como o avançado. Ou seja, não se limita aos itens mais usados, indo além com uma alternativa de banco de dados, editor de desenho vetorial e uma ferramenta de fórmulas matemáticas. Você pode conferir clicando aqui.

código aberto
LibreOffice. Fonte: PPLWare

OnlyOffice

Mais acessível e com um design mais parecido com o concorrente, o OnlyOffice é uma suíte de escritório que conta com o básico: editor de texto, planilha e apresentações. Possui diversas funcionalidades úteis para o dia a dia e além, como criptografia. Pode conhecer o OnlyOffice aqui.

9 alternativas gratuitas
OnlyOffice. Fonte: OnlyOffice/Divulgação

Prós: O LibreOffice é um projeto extremamente robusto, com contribuições frequentes e sempre se atualizando. Igualmente seu concorrente, é confiável, estável e leve tem se provado uma excelente suíte para escritórios. O OnlyOffice tem a característica de poder ser usado em rede, se tornando uma alternativa ao próprio Google Docs para documentos escritos de forma compartilhada. Este último tem um design mais similar aos software da Microsoft

Contra: Todavia mais uma vez pecamos no design. Apesar das constantes mudanças e esforços para tornar o LibreOffice mais “palatável” ao público, seu design, digamos, mais retrô não agrada a maioria dos usuários. Implementaram recentemente uma interface orientada a abas, similar ao da Microsoft mas ainda está um tanto distante de seu principal concorrente. Ambos também tem a particularidade de não funcionarem de forma completa aos formatos de documento fechados da Microsoft (docx, xlsx e etc) por motivos óbvios. Então em casos de planilhas e documentos mais complexos, que envolvam macros ou formatações mais distintas possa ser que haja perda dessas informações.

Conclusão

Alternativas gratuitas e de código aberto podem não ser tão perfeitas ou fáceis de usar, mas são muito úteis para iniciar um projeto. Se por algum motivo não tem como usar as ferramentas pagas consolidadas no mercado e precisa de um “ponta pé” para começar seu empreendimento, utilizar uma dessas opções pode trazer uma boa economia.

Autoria: Yago Souza Oliveira Eng. COMPUTAÇÃO

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese

WORKSHOP ENGENHEIRO PERITO

Conheça o método que engenheiros de todo o Brasil estão usando para trabalhar na justiça recebendo de R$4.375,00 á R$11.547,00.
Sem prestar concurso público!

Fique tranquilo, não enviamos spam!