BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Cargo não define propósito!

Olá leitor, sabe quando você está desempenhando a sua função diária no seu posto de trabalho e aí as coisas começam a dar errado e vira aquela loucura até tudo ser resolvido… e cai entre nós, se realmente for possível resolver não é mesmo? Quem nunca passou por isso no seu cargo de ocupação?

Pixabay, 2022.

Levando em consideração esse cenário, convido você a desacelerar um pouco nesse momento e se divertir comigo em uma leitura empolgante sobre o cotidiano no trabalho e mostrar que você é muito mais que o seu cargo, afinal o cargo não define propósito em uma organização.

Vocês estão prontos?

Antes de continuar, siga o @blogdaengenharia no instagram para acompanhar os diversos assuntos e ficar atualizado das últimas novidades.

Pixabay, 2022.

Vamos lá!

Seja na agropecuária, no setor industrial, de serviços, ou até mesmo em micro empreendimentos, existe um sistema, mesmo que indiretamente, para a produção rodar de acordo com o nicho de mercado de cada estabelecimento. Com o intuito de produzir e gerar lucratividade. Em outras palavras, esse sistema é composto de processos segmentados e cargos, e você leitor é um dos pilotos do sistema com a sua ocupação no mercado de trabalho.

Pinterest, 2022.

Por exemplo no nosso sistema temos dois tipos de piloto, o piloto automático e o piloto manual. Vem comigo conhecer a diferença entre eles…

Piloto Automático X Piloto Manual

Em primeiro vamos entender sobre o piloto automático, que é o colaborador treinado para desempenhar as funções do seu cargo da melhor forma possível. E por estar imerso em um sistema onde existem forças maiores, esse colaborador tende a se limitar exclusivamente às responsabilidades ao horizonte do seu próprio cargo, tendo pouco senso de responsabilidade em relação a interação de todos os outros cargos.

De modo geral, quando nos concentramos apenas no nosso cargo de ocupação, não conseguimos enxergar como nossas ações se estendem além dessas fronteiras estabelecidas.

O “Inimigo Externo”

Geralmente quando acontece algum problema no setor desse colaborador a tendência é buscar um culpado para o não andamento do processo, e muitas vezes a culpa cai em outro setor, tratando-se de um “inimigo externo”.

Comunicação, Conversação, Direito, Falso
Pixabay, 2022.

Por exemplo, se alguém perguntar sobre o seu emprego, essa pessoa que está em piloto automático vai descrever sobre as funções que desempenha e não o propósito da empresa onde trabalha.

Pinterest, 2022.

Agregando conhecimento

Na mesma linha, para agregar mais conhecimento, separei esse vídeo do Charles Chaplin, que por meio da comédia e uma abordagem simples e sistêmica em um único vídeo é possível refletir sobre muitas questões do ambiente de trabalho, ergonomia, produção puxada, ambiente não colaborativo, excesso de trabalho, colaborador no piloto automático, e o ambiente altamente competitivo visando a lucratividade sem garantir a saúde ocupacional.

Tempos Modernos

E então, o que você achou do vídeo? Você acha que o que acontece na realidade do seu cargo tem alguma relação com o vídeo do Chaplin? Sinta-se à vontade para compartilhar nos comentários se em algum momento você se sentiu representado.

Ok, agora vamos entender o Piloto Manual

O colaborador no piloto manual, é treinado para desempenhar as funções do seu cargo da melhor forma possível, e por não existirem forças maiores, não se limita exclusivamente às responsabilidades ao horizonte do seu próprio cargo, tendo senso de responsabilidade em relação a interação de todos os outros cargos.

Como resultado, sendo possível enxergar como suas ações se estendem além dessas fronteiras. Ou seja, se alguém perguntar sobre o seu emprego, ele vai descrever o propósito da empresa onde trabalha.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é image-25.png
Pixabay, 2022.

Certamente, agora que você compreendeu a diferença entre piloto automático e piloto manual qual tipo de colaborador você gostaria de ter na sua organização? E qual tipo de colaborador você se encaixa?

Minha História

Logo no inicio da carreira, no primeiro mês de serviço teve uma semana que deu uma chuva muito forte e no primeiro dia de chuva tiveram goteiras no escritório onde eu trabalhava, então começou a formar uma poça de água no chão do escritório.

Contudo, já era de noite e eu estava fazendo hora extra porque não ia abandonar meus parceiros de trabalho que estavam operando em outro estado. Também tinham mais pessoas comigo no escritório, que conforme iam se movimentando, o barro ia sendo formado. Como tinha passado do horário, o pessoal da limpeza já havia ido embora.

Então, quando eu vi a cena toda que estava acontecendo e a sujeira que ia acabar fazendo, automaticamente peguei um balde e coloquei embaixo da goteira para não espalhar mais a água, ainda tentei achar um pano, para o pessoal pisar e não formar mais barro.

Pixabay, 2022.

O Propósito em comum

Para esclarecimento, eu tomei essa atitude automática, ver e agir. Mas no subconsciente foi pensando em evitar que alguém escorrega-se e no pessoal que ia limpar amanhã cedo, afinal quando foram embora estava tudo limpo.

Em fim o intuito era ajudar de alguma forma, afinal estávamos todos na mesma equipe com um propósito em comum. Sinta-se à vontade para tirar as suas conclusões sobre a minha história e se teve alguma experiência parecida, compartilhe com a gente aqui no Blog da Engenharia.

Além do mais quero chamar sua atenção para os setores dentro de um estabelecimento perceba como estão todos interligados e dependentes um do outro.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é image-28.png
Pixabay, 2022.

As vezes um produto acabado sendo reprovado pela garantia da qualidade, se analisarmos os métodos e os processos, a causa raiz do produto não conforme pode vir lá do café que não foi servido aos colaboradores da linha de produção como fator de motivação para produzir, e a falta do café foi pelo descuido do lead time no almoxarifado que não repassou o pedido para o setor financeiro quando estava em estoque de segurança.

Cargo não define Propósito

Portanto é essencial abandonar a “síndrome do inimigo”, e a culpa corrente dentro das organizações entre os setores e seus cargos. Aprender a cuidar uns dos outros, e se perguntar de vez em quando se a nossa atitude é coerente para com o colega de trabalho. Ter empatia, compaixão é fundamental para o bem estar e saúde ocupacional de todos os colaboradores.

Pixabay, 2022.

Além do mais, algumas organizações acabam não chegando a idade média de uma pessoa por conta da gestão, pois se todos os problemas vão sendo resolvidos superficialmente, passando por despercebido a causa raiz do problema, gradualmente a empresa tende à imergir.

Pixabay, 2022.

Mas existe uma solução…

Através do treinamento adequado é possível sair do piloto automático e entrar no piloto manual, para melhor fluidez entre os sistemas, levando em consideração a cultura e propósito da empresa, é um processo gradual que traz benefícios à longo prazo e para a saúde do estabelecimento.

Pixabay, 2022.

O mais importante com a analise dos métodos e processos e aplicação de melhorias nos tornamos verdadeiramente proativos percebendo qual é a nossa real contribuição para os nossos próprios problemas, produto da nossa maneira de pensar, não do nosso estado emocional.

Fotos grátis de Inovação

Ser Proativo

Da mesma forma, ser proativo não quer dizer que necessariamente você precisa agir sozinho e assumir toda a responsabilidade de uma situação, antes que ela se transforme em crise. Ser proativo é fazer com que a equipe, cada um com seu cargo, possa contribuir para o todo, enxergando um propósito em comum e interligado entre todos os setores da organização.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é image-27.png
Pixabay, 2022.

Acima de tudo o que faz uma organização ter sucesso são os colaboradores, pessoas que estão na arena da vida, que entregam o serviço ou produto, que representam a marca, tornando-se uma extensão da visão do dono. Em conclusão finalizo esse artigo com o discurso, proferido pelo ex-presidente dos Estados Unidos da América, Theodore Roosevelt na Sorbonne em Paris, França, em 23 de abril de 1910.

O homem na arena

“Não é o crítico que importa; nem aquele que aponta onde foi que o homem tropeçou ou como o autor das façanhas poderia ter feito melhor. O crédito pertence ao homem que está por inteiro na arena da vida, cujo rosto está manchado de poeira, suor e sangue; que luta bravamente; que erra, que decepciona, porque não há esforço sem erros e decepções; mas que, na verdade, se empenha em seus feitos; conhece o entusiasmo, as grandes paixões; que se entrega a uma causa digna; que, na melhor das hipóteses, conhece no final o triunfo da grande conquista e que, na pior, se fracassar, ao menos fracassa ousando grandemente.”

Theodore Roosevelt.
Total
0
Shares
1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese