O melhor das engenharias
BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Estudante de Engenharia vence prêmio é contemplada em programa do Instituto de Tecnologia de Massachusetts

A estudante Sabrina Cabral, do Curso de Engenharia Civil da Universidade Federal do Ceará, foi selecionada para um microfinanciamento concedido pelo programa MIT SOLV [ED], do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA). O recurso será destinado ao projeto Ruma, conduzido por Sabrina, que tem como objetivo prover suporte para o desenvolvimento de jovens lideranças vindas de minorias sociais, sobretudo na região Nordeste do Brasil.

Criado há cerca de um ano e meio dentro da Rede CUCA, da Prefeitura de Fortaleza, e tendo por fundamentos as metodologias ativas de aprendizagem do Programa de Aprendizagem Cooperativa em Células Estudantis da UFC (PACCE), o projeto liderado por Sabrina, já impactou mais de 300 jovens por meio de atividades de protagonismo, sustentabilidade, saúde mental e empreendedorismo.

“Percebi, ao longo da faculdade, que os espaços não eram feitos para as minorias sociais, principalmente dentro dos cursos de ciências e tecnologia. A elitização do ensino superior e a meritocracia afetam negativamente a saúde mental dessas juventudes, roubando delas o direito de resolver os problemas sociais.

Se não fossem os dois anos dentro do PACCE, jamais saberia como mudar esse cenário. Nele eu recebi suporte para desenvolver minha criatividade e aprendi a valorizar a minha história a partir de estratégias educacionais“, comenta Sabrina Cabral ao Portal da Universidade Federal do Ceará.

Contemplada no início do mês, Sabrina irá empregar os recursos em ações diante de um grande desafio: como tornar mais inclusivos os ambientes decisórios na sociedade.

Durante meu processo de carreira internacional, eu me incomodei com o fato de brasileiros brancos do eixo centro-sul do País serem maioria em programas como o SOLV [ED] e outras iniciativas de que participei. Desse modo, durante os próximos três meses utilizarei o recurso para investigar os fatores que impedem os grupos minoritários de avançar em locais de tomada de decisão, desde o acesso à informação até a criação de espaços de acolhimento para a juventude, detalha Sabrina.

Sabrina Cabral, líder do Projeto RUMA

Essa já é a terceira vez que Sabrina é agraciada com uma premiação relacionada à sua pesquisa. O ingresso no MIT SOLV [ED] foi fruto de outra conquista, o apoio recebido  para aceleração de projetos sociais  pelo Prêmio Mude o Mundo como uma Menina, da plataforma educacional Força Meninas.

A instituição brasileira é membra do SOLV [ED], ao lado de instituições como a Universidade de Nagoia (Japão) e a Universidade dos Andes (Colômbia). O programa já reuniu mais de 230 participantes de todo o mundo em workshops que vão desde a criação de um propósito até o design de soluções.

Dentro da comunidade [da plataforma educacional Força Meninas], participei de uma seleção e o projeto foi escolhido para receber uma das 16 microconcessões exploratórias para apoiar a pesquisa e a criação de soluções. Meu objetivo é usar os dados obtidos nessa pesquisa para produções científicas futuras sobre os temas de sustentabilidade e comunidades sustentáveis, destaca.

O projeto ainda recebeu outros reconhecimentos, como o I London Leadership Competition e foi um dos 30 projetos brasileiros selecionados para o programa Sustainability Leaders da comunidade United People Global. Atualmente recebe apoio do Programa Bolsa Jovem da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Juventude de Fortaleza e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Em nome de toda a equipe do Blog da Engenharia, fica os nossos parabéns, para a Estudante de Engenharia Sabrina! Continue nessa pegada!

Fonte: Sabrina Cabral, estudante do Curso de Engenharia Civil – e-mail: sabrina_cl@alu.ufc.br

Total
0
Shares
1 comentário
  1. @Eduardo este tema é bem delicado e merece atenção, incentivo e divulgação realmente!
    Precisamos conhecer as raízes deste problema para então agirmos.
    Ótima linha de pesquisa da Sabrina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese