O melhor das engenharias
BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Acessibilidade na Engenharia

Após falar de acessibilidade nas paraolimpíadas (clique aqui) para mostrar um lado mais humano, de que ela realmente é para todos, vamos falar de  acessibilidade na engenharia, que vem se transformando e aprimorando ao longo dos anos e hoje faz parte do processo de estruturação e construção.

A NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos, foi criada em 1983. Estabelece critérios e parâmetros técnicos a serem observados quanto ao projeto, construção, instalação e adaptação do meio urbano e rural, e de edificações às condições de acessibilidade. Com isso conseguimos garantir o direito de acesso e mobilidade de todos os cidadãos previsto em lei.

O que é acessibilidade?
Acessibilidade na Engenharia
https://www.freepik.com/vectors/character Character vector created by pch.vector.

É a qualidade do que é acessível, ou seja, é aquilo que é atingível, que tem acesso fácil, é uma preocupação constante da arquitetura e urbanismo. Ela está ligada ao fornecimento de condições às pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, para a utilização com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços públicos ou coletivos.

No último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, 45,6 milhões de pessoas haviam declarado alguma deficiência (motora, visual, auditiva ou mental). Isso nos mostra a necessidade de nós engenheiros e arquitetos desenvolvermos projetos que promovam a acessibilidade a todos. Através de rampas de acesso, piso tátil, barras de apoio, luzes com sensor de movimento, sinais sonoros, entre outros recursos, tanto no meio urbano quanto em construções.

Qual é a função do Engenheiro?

Projetar e estruturar espaços que facilitem a locomoção e acesso de todos, garantindo que todos os projetos estejam de acordo com a NBR 9050.

É de extrema importância que durante a execução o Engenheiro Civil responsável esteja sempre conferindo se todas as normas estão sendo cumpridas. Além disso, cabe ao Engenheiro criar métodos de acessibilidade nas cidades, e incentivar o debate da importância da acessibilidade na construção civil.

Mas e os prédios tombados pelo patrimônio histórico?

Prédios públicos ou de uso coletivo antigos, como fóruns e prefeituras, foram construídos quando não tinham essas normas de acessibilidade. E na maioria das vezes essas edificações são tombadas pelo patrimônio histórico, o que dificulta a realização de reformas de adequação. Nesses casos, não apresentam um elevador de acesso, rampas, ou os corredores são estreitos demais e não comporta a passagem de uma cadeira de rodas.

Existe uma lei em que esses prédios são obrigados a se adequar para conseguir receber qualquer público. Sendo assim cabe a nós engenheiros adequar essa realidade, promovendo a acessibilidade na engenharia e fazer com que mesmo prédios tombados se adequem.

Saiba mais em aqui! e aqui também!

 

Total
0
Shares
2 comentários
  1. Não conhecia este dado (45,6 milhões de pessoas haviam declarado alguma deficiência (motora, visual, auditiva ou mental).
    Mesmo que este número fosse menor a importância do tema seria a mesma. Dada a magnitude não existe a opção de não trabalhar o assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese