BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Entenda o que causou desabamento na obra do Metrô em SP

O rompimento de uma galeria de esgoto iniciou todo o transtorno, uma cratera se abriu e parte da Marginal Tietê cedeu.

Contextualizando, os trabalhos realizados na obra do metrô estavam acontecendo cerca de 3 metros abaixo do local onde se encontrava uma galeria de esgoto.

Essa camada não teve resistência suficiente para manter a galeria estável e com o deslocamento houve uma vazamento do esgoto. Esse vazamento foi o responsável pelo carreamento de solo e materiais que causaram um desabamento no local.

Com o passar do tempo a Marginal Tietê foi sendo descalçada e teve 3 pistas comprometidas pela situação.

Como recuperar a situação

Existem diversas hipóteses para tratar a situação e uma sugestão seria estancar o vazamento ou controlar o mesmo com alguma ligação provisória, limpar o local, recompor as estruturas do túnel, da galeria e da Marginal, por fim retomar o fluxo definitivo.

É importante ressaltar que o local deve permanecer fechado até que todas as situações sejam efetivamente resolvidas para evitar riscos a população.

*Este artigo foi escrito no dia do sinistro. No dia seguinte os engenheiros responsáveis pela situação adotaram uma postura de concretagem da cratera para garantir que a Marginal Tietê não sofresse mais abalos. Foram estimados 1.600 caminhões betoneira para suprir a necessidade de material para fechamento da cratera.

Como evitar esse sinistro?

Em todo tipo de obra é imprescindível conhecer as interferências existentes para evitar situações como a das manchetes de hoje.

Com o conceito BIM sendo implantado temos uma breve noção do que estamos envolvidos durante a elaboração de um projeto. Assim podemos compatibilizar disciplinas distintas e evitar pontos coincidentes. Mas podemos acreditar de fato em todas indicações de interferências existentes?

Com vivência em situações semelhantes, de menor escala, afirmo que nem sempre um As Built reflete a realidade.

Então como proceder? Com base nos cadastros existentes, em uma topografia bem orientada e com a equipe de campo ciente da importância da detecção de interferências a troca de informações diárias devem subsidiar os projetistas para que os mesmos possam considerar o que há de fato no campo para que não se torne um empecilho durante a execução do projeto

Qual a importância de uma perícia?

Todas as afirmações e sugestões contidas nesse artigo foram escritas com base em notícias, imagens e vídeos que circularam nas mídias sociais.

SOMENTE a perícia irá indicar o que houve de fato e à partir do diagnóstico do acontecido é que as soluções podem ser devidamente planejadas, projetadas e executadas.

Qualquer informação que não seja oficial dos peritos envolvidos no caso não passa de especulação com base em experiências próximas a do ocorrido.

Este artigo foi produzido pelo Eng. Lucas Ribeiro. Colunista do Blog da Engenharia do tema Infraestrutura Rodoviária. Quer ler mais artigos do nosso colunista, clique no link a seguir: Eng. Lucas Ribeiro

Diariamente tem conteúdo novo nas redes sociais do colunista, então crie conexão e venha aprender mais sobre Rodovias de forma descomplicada:

Instagram: https://www.instagram.com/rodo.vias/?hl=pt-br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/lucasalvesribeiro/

Total
1
Shares
1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese

WORKSHOP ENGENHEIRO PERITO

Conheça o método que engenheiros de todo o Brasil estão usando para trabalhar na justiça recebendo de R$4.375,00 á R$11.547,00.
Sem prestar concurso público!

Fique tranquilo, não enviamos spam!