BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Carros movidos à hidrogênio: Seria o fim dos carros elétricos?

Desde que a Tesla entrou na competição do mercado lançando seu primeiro carro elétrico em 2008, com grande autonomia, as indústrias vem se rendendo à esse modelo. Mas nem tudo se resume à carros elétricos, o sonho não tão distante de carros movidos à hidrogênios vem entrando nessa competição e promete no mínimo retardar a supremacia dos carros elétricos.

Nesse artigo vou te ajudar a entender as vantagens e desvantagens dos carros movidos à hidrogênio. Vem comigo!

Imagem de como pode ser um motor movido à hidrogênio

Há pouco mais de 20 anos carros elétricos pareciam mais uma sonho que uma possibilidade. Felizmente os investidores e cientistas apostaram alto nesse sonho e  atualmente há cerca de 450 modelos de carros elétricos no mundo.

Embora as vendas de carros elétricos tenham triplicado no ano de 2021 de acordo com o relatório da International Energy Agency (organização internacional para fomento da indústria de energia) representando cerca de 9% do mercado global de carros, algumas montadoras apostam em uma outra solução para o problema da poluição ambiental: Os carros movidos à hidrogênio.

COMO FUNCIONA UM MOTOR MOVIDO A  HIDROGÊNIO

Na prática, um carro a hidrogênio se comporta como um carro elétrico. É movido por um motor elétrico, não emite gases poluentes e não faz barulho. A diferença está em como esse motor é alimentado.

Já se perguntou como isso funciona? Eu te explico, os veículos tem um ou mais tanques de hidrogênio pressurizado, que é injetado na célula de combustível.

Dentro dela, o gás se combina ao oxigênio presente no ar e, a energia gerada na reação química que separa as moléculas de hidrogênio é transformada em energia elétrica, que irá então mover o carro.

No final, os produtos da reação, que saem pelo escapamento são nada mais que água ou vapor d’água. O único risco disso para o meio ambiente é aumentar demais a umidade relativa do ar.

Como o mercado tem reagido

A opinião no mercado é divida. Há os que acreditam que esse modelo não tem futuro na indústria automobilística como é o caso do Grupo Wolkswagen.

E os que acreditam que os carros movidos à hidrogênio são uma alternativa aos carros elétricos e apostam nessa visão.

A Hyundai, por exemplo, lançou o Nexo em 2018 e a Toyota oferece desde 2014 o Mirai, que neste ano bateu o recorde de distância percorrida rodando 1.359,9 km com uma única carga de 5,65 kg de hidrogênio.

Além disso, a BMW promete lançar o X5 nessa modalidade até o fim de 2022 na Europa.

Ambos os modelos (Nexo e Mirai) podem ser vistos na imagem à baixo e aos nossos olhos não deixam nada à desejar.

Carros
  Hyndai Nexo, 2018                                    
Carro
Toyota Mirai, 2018

Leia também sobre Como os Japoneses idealizam uma nova forma de mantet as baterias dos veículos elétricos carregados.

Vantagens do motor movido à hidrogênio. 

 Mas porque apostar em um produto que parece ir na contra mão do mercado? A explicação vem das vantagens que os carros movidos à hidrogênio oferecem em relação aos carros elétricos. Veja abaixo algumas delas:

  • Autonomia: a autonomia dos carros movidos à hidrogênio é cerca de 36% maior que dos carros elétricos.
  • Veículo mais leves: Para começar o carro vai ficando mais leve à medida que o hidrogênio é consumido, o que não acontece com os veículos elétricos, uma vez que o peso vem da própria bateria. Para se ter uma ideia o Tesla Model 3 precisa de uma bateria de 480 kg, enquanto um Toyota Mirai carrega apenas 88 kg com seus tanques de hidrogênio cheios.
  • Não é afetado pelas condições climáticas – temperaturas muito altas ou muito baixas podem reduzir a capacidade da bateria.
  • Meio ambiente: Possui zero emissão de poluentes (vantagem em relação aos motores à combustão e ao modelo híbrido)
  • Abastecimentos mais rápido. Demora de 3 a 5 minutos, o mesmo tempo que leva para encher um tanque de combustível. Muito mais rápido do que esperar a recarga da bateria, que leva em média de 40 minutos à várias horas, dependendo do tipo de veículo e do carregador.

Desvantagens

As principais preocupações com o uso do motor movido à hidrogênio é em relação à segurança já que o hidrogênio é altamente combustível e a rede de abastecimento.

Quanto à segurança não há o que se preocupar uma vez que esses modelos são tão seguros quanto os veículos movido à combustão, e se houver vazamento o gás se dispersa rapidamente na atmosfera.

Além disso, pensando em solucionar o problema da rede de abastecimentos a Toyota Motor Corporation, a Nissan e a Honda anunciaram o acordo sobre incentivo ao desenvolvimento de infraestrutura de postos de hidrogênio no Japão.

Enquanto isso, um passo na frente no quesito segurança, a Renault simplificou o processo, apresentando um modelo movido à água, a master Van possui uma estação que produz o próprio hidrogênio a partir da eletrólise da água.

Assim, como podemos ver existe ainda um longo caminho até a supremacia dos carros elétricos no mercado global.

Se os carros movidos à hidrogênio predizem o fim dos carros elétricos, eu não sei dizer. Mas que são fortes candidatos para mudar o curso da história e se tornarem a verdadeira solução de energia verde isso eu garanto.

E você, agora que tem todas essas informações acredita que os carros movidos à hidrogênio são uma alternativa melhor que os carros elétricos? Me conta nos comentários.
Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese

WORKSHOP ENGENHEIRO PERITO

Conheça o método que engenheiros de todo o Brasil estão usando para trabalhar na justiça recebendo de R$4.375,00 á R$11.547,00.
Sem prestar concurso público!

Fique tranquilo, não enviamos spam!