O melhor das engenharias
BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Design thinking: gerando ideias, promovendo soluções!

Antes de mais nada, já se depararam com algum tipo de problema em que acharam inviável de resolver? Então… lhes apresento o design thinking. Já conhecem? Sabem aplicar?  Se não, continue lendo o artigo para saber como aplicar essa ferramenta na resolução de problemas, simples ou complexos. Se sim… também continuem lendo para relembrar e aprimorar seus conceitos.

O que é design thinking ?

O processo de tomada de decisões faz parte de toda a nossa vida. Ainda, nessa jornada podemos lidar com diversas dificuldades e barreiras que temos que superar.

A ferramenta design thinking é um conceito que surgiu, primeiramente, no design.

Dessa forma,  praticamente passamos a ter a perspectiva dos designers, se tratando de pensamentos e ações, para a resolução de problemas em toda e qualquer área.

Ainda, essa metodologia faz com que a pessoa que aplica o design thinker estimule sua empatia, um dos soft skills, isso quer dizer, tome ações voltadas na necessidade da pessoa, bem como desenvolver seu lado colaborativo em trabalhos em equipe e permite rapidamente a colocação das ideias em prática e aprendizagem com os erros.

Sobretudo, cabe salientar que o processo de design thinking é dividido em uma série de sequência lógica, possuindo, assim, cinco etapas.

Vamos conhecê-las!?

Etapas do design thinking

Anteriormente, tínhamos dito que o processo de design thinking possuíam cinco etapas, são elas: imersão, ideação, prototipagem, teste e implementação.

Imersão

Primeiramente, como o próprio nome sugere, a imersão se trata de “mergulhar “no problema, conhecê-lo mais afinco.

Por exemplo, como você irá solucionar o problema de outrem se você não vive a experiência dessa pessoa? Entendem porque o design thinking estimula a empatia?

Nessa etapa é onde, ao conhecer o problema, visualizamos onde há oportunidades e possibilidades de inovação. Contudo, para que isso ocorra devemos analisar todos os pontos de vista, nossas fraquezas, nossos pontos fortes, oportunidades…

Vector illustration of the SWOT Analysis infographic element.

Para mapear todo esse processo de autoconhecimento eu recomendo a utilização da matriz SWOT.

Ideação

Finalizado a etapa de descoberta e entendimento do problema partimos para ideação. Logo, nessa fase, começamos a desenvolver insights e visualizar como aproveitamos essas oportunidades e preenchemos as lacunas criadas diante das necessidades levantadas.

Diante disso, como ferramenta na aplicação dessa etapa podemos utilizar o Big data.

Analogamente, temos como pilar do design thinking a colaboração e o trabalho em equipe. Isso quer dizer, nessa fase nos reunimos com a equipe e realizamos uma série de brainstormings para gerar mais ideias diferentes.

Trabalho em equipe no design thinking

Prototipagem

Chegou a hora de colocar a mão na massa!

Passando as duas etapas anteriores. Que tal filtrarmos as ideias ? Ou seja, selecionarmos a que mais se aplica à solução do nosso problema. E também, a mais viável.

Prototipagem no design thinking

Portanto, chegou a hora de criar uma versão teste, um MVP, uma  versão Beta ou uma representação gráfica.

Fase teste

Com o produto feito ou o serviço idealizado, chegou a hora de colocá-lo à prova. Nessa etapa do design thinking levamos nossa primeira ideia, o protótipo,  para o mercado. 

Nesse ínterim, saberemos na íntegra se estamos atendendo a necessidade ou se o problema está sendo resolvido em pequena escada. 

É importante nessa etapa coletar feedbacks para, ao invés de começar o processo do zero, nos atualizarmos e alinharmos com as necessidades.

Implementação da solução

Finalmente, chegamos ao fim das etapas do design thinking. Com a versão teste alinhado na solução da problemática, chegou a hora de colocá-la definitivamente no mercado. 

Com isso, você precisa vendê-la ! Criar estratégias de marketing para divulgar que sua ideia resolve determinado problema 

Considerações finais

Depois que, conhecemos as etapas do design thinking, estamos aptos a aplicar essa metodologia e descobrir novos caminhos para a resolução de nossos problemas.

A aplicação dessa ferramenta é meramente cultural. Como dito anteriormente, podemos utilizar para qualquer coisa e em qualquer lugar.

Adicionalmente, ressalto que durante uma sessão de brainstorming não existem ideias ruins. Portanto, não caçoe das ideias que aparentemente são esquisitas, pois, as ideias mais inusitadas podem ser as que possuem maior potencial para resolver seu problema.

Ideias

Em conclusão, a ferramenta de design thinking é contínua, podendo e devendo sofrer alterações, isso quer dizer, para melhor né? Em suma, faça um monitoramento para saber o sucesso de sua ideia / produto.

Caso tenham interesse em aprimorar os conhecimentos, sugiro o curso da universidade de Stanford.

Muito obrigado! Esses e diversos assuntos podem ser encontrados no Blog da Engenharia ! Curtam, compartilhem e deixem seus comentários e sugestões de temas.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese